Serra do Cruzeiro: opção para quem quer uma aventura fácil em Normandia

Share This:

É fácil subir a ponto de uma criança poder ir no colo
É fácil subir e o visual lá de cima compensa qualquer esforço físico

Embora muitos achem que subir uma serra é uma aventura muito radical e difícil para quem não é acostumado, em Roraima há várias opções para aqueles que querem experimentar essa incrível sensação sem sofrer e sem precisar ser atleta em perfeita forma física. No Município de Normandia, a 183 Km de Boa Vista pela BR-401, tem uma boa opção: a Serra do Cruzeiro.

O Roraima de Fato foi lá conferir para que pudesse sugerir esta opção de fácil acesso e que não custa relativamente nada além do consumo da gasolina. A serra pode ser vista logo que se entra na cidade e qualquer morador aponta o caminho para se chegar ao ponto de subida, que não é íngreme e tem uma trilha formada, sem muitas dificuldades.

Para comprovar que é fácil, levamos uma amiga e leitora de 60 anos, que subiu acompanhada ainda de uma criança de 5 anos. Basta um tênis que não derrape, um protetor solar e, para quem não está acostumado com os piuns (lá são “pivários”), que gostam de provar o sangue dos aventureiros, é bom levar também um repelente. Senão, uma “transfusão” de sangue ao natural não faz mal a ninguém e as marcas das ferroadas desses bichinhos chatos ainda servem de “souvenir”.

É bom lembrar que subir uma serra, embora seja baixa e com caminho bem fácil, como é a Serra do Cruzeiro, significa desafiar a lei da gravidade. Portanto, a aventura pode render um natural cansaço durante o trajeto (é bom levar água) e pernas doloridas, no outro dia, caso a pessoa esteja fora de forma. Mas quem é aventureiro sabe que essas dores fazem parte da sensação de ter se superado e do prazer que é subir uma serra.

No mais, o visual lá de cima é espetacular. Dá para ver a cidade de Normandia ainda virgem de habitação, permeada e cercada por imensos lavrados, lagos ao longe e as serras do Planalto das Guianas que emolduram toda a região fronteiriça. Ah! E o pulmão fica renovado com ar puro e o vento fresco refrigerando o corpo que chega suado lá em cima.

O turista vai ver uma estrutura rústica lá em cima, formada por uma gruta de pedra onde havia uma santa, cercada por uma mureta de pedra de uma pequena capela em ruína que hoje serve para sentar, conversar, fotografar e contemplar a bela imagem em 380 graus de vista ampla. Bom demais.

O cruzeiro nada mais é do que uma imensa cruz de madeira que marca a religiosidade daqueles moradores simples e hospitaleiros de Normandia. Então, boa viagem e boas fotos no Facebook e no Instagram.

Um Comentário

  1. Pingback: Amantes da natureza programam trilha ecológica na Serra do Cruzeiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.