Região do Paredão, passeio para apreciar uma beleza regional diferenciada em Alto Alegre

Share This:

No verão roraimense, águas baixam e permitem um belo visual no Rio Mucajaí

Os municípios do interior de Roraima dispõem de várias opções para um passeio rápido ou mesmo para um dia de lazer. Estado rico em recursos hídricos, então um banho de rio de água doce é a preferida dos roraimenses. E vale a pena para quem quer conhecer algumas belezas naturais ainda pouco visitadas pelo grande público.

Pescadores fazem o local de ponto de apoio, mas é bom para tomar banho

No Município de Alto Alegre, a 80Km de Boa Vista, com acesso pela RR-205, a região do Paredão, a Centro-Oeste do Estado, é um local bom para tomar um banho ou até praticar a pesca. No extenso Rio Mucajaí, no período de verão, quando as águas baixam, surgem pontas de praia entre as pedras, uma das características dessa região.

Para chegar ao local, que serve também como ponto de apoio para pescadores, é preciso pegar a RR-205, que é toda asfaltada e está em boas condições. Ao chegar à rotatória de acesso à sede de Alto Alegre, é preciso seguir direto, onde tem uma placa indicando acesso à Vila Reislândia, cuja estrada também é toda asfaltada.

Pedras "brotam" ao longo dos 10Km de vicinal acidentada
Pedras “brotam” ao longo dos 10Km de vicinal acidentada

Ao percorrer mais cerca de 35Km depois da entrada para Alto Alegre, chega-se a uma outra rotatória. O condutor deve pegar a vicinal de chão batido, à esquerda. O acesso não é um dos melhores, pois as chuvas que caem na região formam buracos e valetas com a erosão do solo, uma vez que existem várias serrotas, que em compensação proporcionam um belo visual ao visitante.

Por causa desse relevo acidentado, que obriga o viajante a passar por entre pequenas serras, há algumas ladeiras que exigem atenção redobrada do condutor durante um trecho de 10 Km. Se for de carro pequeno, exige-se habilidade para evitar riscos. Mas a visão privilegiada recompensa o esforço e o cuidado, pois durante todo o trajeto “brotam” pequenas e grandes pedras por entre as serras, como se fosse esculturas.

De barco, subindo alguns quilômetros, chega-se às corredeiras do Paredão
De barco, subindo alguns quilômetros, chega-se às corredeiras do Paredão

Ao chegar à margem do Rio Mucajaí, é possível contratar um barqueiro para atravessar para o outro lado, onde há uma casa rústica, coberta de palha, onde o visitante pode ficar para tomar banho e passar o dia. Quem tive a fim de uma aventura, pode-se contratar o barco para ir até as corredeiras do Paredão.

Mas é preciso ter cuidado, pois a corredeira é perigosa, com relatos de vários acidentes com barcos de pescadores, inclusive com registro de morte este ano. Então, é necessário que o barqueiro conheça bem a região para que possa conduzir a embarcação sem o risco de colidir contra as pedras.

Tomando todas as precauções, o passeio compensa pelas belas paisagens e pela viagem com gosto de aventura no trecho que compreende a vicinal de terra batida. Ali é possível ver a transição da região de lavrado para a de floresta entre pequenas serras.

Sem contar com o banho entre as pedras na margem do Rio Mucajaí, o qual dá nome ao Município de Mucajaí, local onde ele deságua no Rio Branco, o principal manancial de água potável de Roraima.

Compartilhe este post:
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Um Comentário

  1. Na verdade a Cachoeira do Paredão, fica no Alto Alegre ou em Mucajaí.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.