Passeio ou aventura, a Serra Grande é sempre espetacular

Share This:

Além da piscina natural na queda da cachoeira, tem a visão panorâmica do Rio Branco
Além da piscina natural na queda da cachoeira, a 400 metros, tem a visão panorâmica do Rio Branco (Foto: Divulgação)

Localizada no Município do Cantá, a cerca de 40km da Capital, a Serra Grande é um dos atrativos turísticos que possibilitam várias opções de lazer e aventura, seja para quem busca apenas um passeio ou para aqueles mais aventureiros. O site Roraima de Fato já mostrou que o turista pode ir lá de barco apenas para tomar um banho de cachoeira, na Véu de Noiva. Ou de caiaque e Stand Up Padle (SUP), remando pelas águas do caudaloso Rio Branco.

Prepara-se para a emoção de tomar banho na forte correnteza à beira da queda d'água
Prepara-se para a emoção de tomar banho na forte correnteza à beira da queda d’água

Mas também há opção de tracking para quem gosta de desafiar a natureza e testar seus próprios limites. Essa aventura necessita de guias experientes, caso a pessoa quiser subir cerca de 600 metros dos quase 900m de altitude da serra pelo lado leste; ou pelo lado oeste, por aonde só se chega de barco pelo Rio Branco e ainda pode-se tomar um banho numa piscina natural que se forma da queda da Cachoeira Véu de Nova, a cerca de 400m de altitude.

Guia precisa ser experiente para proporcionar um passeio com toda segurança
Guia precisa ser experiente para proporcionar um passeio com toda segurança

Nesse artigo, vamos tratar dessa aventura menos radical pela Véu de Noiva, que exige esforço físico moderado. Depois vamos narrar a mais radical. Mas esse passeio pela cachoeira só é recomendado no período do inverno roraimense, de abril a setembro, pois, no verão, a cachoeira praticamente desaparece. Nesse período de fim de inverno, ainda é possível desfrutar dessa beleza, ainda que a queda d´água esteja mais fraca.

Uma parada para o descanso na subida e apreciando o Rio Branco
Uma parada para o descanso na subida e apreciando o Rio Branco

O site recomenda o guia Fredson Guedes, que cobra R$45,00 por pessoa para chegar lá de barco (com um grupo mínimo de oito pessoas e lotação máxima de 12 no barco) e escalar até a piscina natural. Aos aventureiros que quiserem subir um pouco mais e acampar lá em cima, nos quase 900m de altitude, o valor individual do guia sobre para R$55,00.

Escalar até os 400 metros onde está a piscina natural bem na beira da queda da cachoeira, que dá impressão de um precipício, com visão panorâmica do Rio Branco, exige esforço físico moderado e o passeio dura apenas um dia de aventura. Para escalar até o cume da serra para acampar requer no mínimo dois dias e exige um esforço físico maior, o que significa que a pessoa precisa estar em forma física.

Há um trecho em que é preciso de uma corda para auxiliar na subida e na descida
Há um trecho em que é preciso de uma corda para auxiliar na subida e na descida

Além disso, o visitante precisa ir com bota apropriada para trecking ou um tênis que não escorregue. Há um trecho de dificuldade em que as pessoas precisam de corda para avançar ou na hora da descida. É por isso que o guia com conhecimento da região é imprescindível. E o turista precisa estar ciente de que haverá esse desafio, mas nada perigoso ou intransponível para não esportista.

Esse é o ponto de chegada na Serra Grande para chegar à Cachoeira Véu de Noiva
Esse é o ponto de chegada na Serra Grande para chegar à Cachoeira Véu de Noiva

Fora esses detalhes, o passeio é diversão garantida, pois a piscina natural lá em cima é revigorante e, na volta, ao sopé da serra, a Cachoeira Véu de Nova estará sempre dando boas-vindas ao corpo que chegará cansado.

BARCO – Como por lá só se chega de barco, a ida e a volta são uma atrativo à parte, pois o visitante vai apreciando o caudaloso rio e a exuberância da paisagem das matas do começo ao fim, até se deparar com a imponência da Serra Grande na chegada.

Viagem de barco até a Serra Grande é outra aventura (Foto: Consolata Pereira)
Viagem de barco até a Serra Grande demora uma hora descendo e uma hora e meia subindo (Foto: Consolata Pereira)

O trajeto de ida, descendo a correnteza, tem um tempo estimado de uma hora. A volta demora mais ou menos uma hora e meia.

Se tiver sorte, o grupo poderá encontrar botos que costumam a aparecer para acompanhar a embarcação. Essa cena é rara e a aparição é por questão de segundos, muitas vezes nem dando tempo de posicionar a máquina fotográfica ou acessar a câmera do celular.

O guia Fredson Guedes sempre está atento para proporcionar esse encontro inesperado com os botos e ainda dá algumas paradas extras, caso encontre macacos que sempre surgem na mata à beira do rio. Então, bom passeio e boas fotos. Na próxima postagem, vamos tratar da subida mais radical pelo outro lado da Serra Grande.

8 Comentários

  1. Paulo Ludgero

    top a reportagem, ansioso pra ir, vcs tem o contato do guia…

    • Clicando no nome dele o link vai direcionar para o perfil do guia no Face.

    • Francisco Peixoto

      Olá Boa tarde!
      Para i para Cachoeira Véu e Noiva da para i de carro também pela Vila Serra Grande I, depois seguimos pela vicinal Rio Branco.
      Maiores Informações: (095) 99177-0949, 99170-5023 Peixoto

  2. Também quero o contato do guia…por favor entre em contato. Meu watts 981226820.

  3. Pingback: Trekking na Serra Grande, desafio e aventura em meio à natureza selvagem – RORAIMA DE FATO

  4. Pingback: Saia do estresse e da rotina com um passeio de barco pelo Rio Branco – RORAIMA DE FATO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.