Em Pauta

Share This:

Do Rio de Janeiro a Roraima

 

Senado já aprovou a intervenção federal com o uso do Exército no Rio (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Enquanto Brasília pega fogo com a polêmica sobre a autorização aprovada para a intervenção federal com o uso do Exército para comandar a segurança pública no Rio de Janeiro, o Estado de Roraima não está longe de enfrentar uma realidade muito semelhante à dos cariocas. O crime organizado vem tocando o terror há tempos por aqui, com mortes com requinte de crueldade. Por enquanto, as facções estão se matando entre si, com as forças de segurança do Estado se mostrando frágeis para encarar a ação dos bandidos.
*
Quando essa guerra entre bandidos rivais arrefecer, quem garante que os criminosos não voltarão suas forças para os agentes do Estado e contra a população? Com os presídios fora de controle, registrando fugas constantes, aumento da violência urbana e a entrada de bandidos estrangeiros, a tendência é a criminalidade aumentar ainda mais. A panela de pressão está em ebulição há tempos e a fraqueza do Estado para mudar esse quadro deixa a população temerosa.
                                                                      **
Não é para menos, pois os últimos acontecimentos mostram que os bandidos estão cada vez mais audaciosos. Exemplo bem claro foi a ação de três bandidos armados que atacaram em uma lanchonete no Centro de Boa Vista. Só não ocorreu uma tragédia porque os bandidos mostraram-se amadores mediante uma ação desastrada de um policial que escapou “apenas” com um tiro no braço.
                                                                    ***
São recorrentes os assaltos na Capital, dos bairros nobres aos mais afastados do Centro, o que mostra que os bandidos não temem as forças policiais, que se veem impotentes diante da desorganização do Estado, o qual inclusive já se mostrou incapaz de administrar o sistema prisional ao pedir ajuda da Força Nacional de Segurança, o que também não mudou muita coisa nem evitou fugas. Guardando as devidas proporções, não estamos longe de virar um Rio de Janeiro.

 

Cuidado no sinal vermelho

http://www.dreamstime.com/royalty-free-stock-image-stop-sign-red-traffic-light-road-crossing-image58298266

É bom que os condutores de veículos não caiam nessa conversa de um vereador que está divulgando que conseguiu, junto à Prefeitura de Boa Vista, por meio de uma indicação, que os condutores de veículos não sejam multados por passarem no sinal vermelho das 22h até as 5h da manhã seguinte. Uma indicação não é garantia alguma, a não ser um acordo político, que não tem o menor respaldo na lei, ou seja, no Código de Trânsito Brasileiro (CTB). O condutor só estará livre de multa se a sinaleira estiver em pisca-alerta.

Não multar é prevaricação

Se a autoridade de trânsito deixar de multar quem atravessa o sinal vermelho, seja a que hora for, estará prevaricando. Então, o melhor que o condutor de Boa Vista faz é seguir as orientações de segurança quando andar à noite, como reduzir a velocidade antes de chegar ao semáforo, para aguardar o sinal verde. Além disso, em caso de acidente de trânsito, quem “furar o sinal” poderá ser responsabilizado e penalizado por dar causa ao acidente e não haverá indicação alguma que o livre disso perante a lei.

Galinha dos ovos de ouro

Há ainda outra questão nisso. As multas de trânsito representam hoje a “galinha de ovos de ouro” da prefeita Teresa Surita (MDB), que os cofres municipais encherem-se mensalmente. A ordem é multar, inclusive os agentes de trânsito são avaliados de acordo com a meta a ser cumprida. Na avaliação de produtividade, o agente é classificado com o conceito insuficiente se aplicar menos de 75 multas por mês por um período consecutivo de três meses, o que pode resultar na abertura de um procedimento administrativo para apurar sua conduta.

 

Moto táxi e mais carnificina

Em alguns municípios o moto táxi é legalizado, mas em Boa Vista atua de forma clandestina (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Embora o assunto não seja discutido abertamente, aliados da prefeita apoiam a criação do serviço de moto táxi na Capital. A própria chefe do Executivo municipal tem interesse político na criação desse serviço, mesmo sabendo que isso pode representar uma carnificina no trânsito, uma vez que as motos estão entre os veículos que mais se envolvem em acidentes de trânsito com mortos e feridos gravemente. Já existe uma movimentação na Câmara de Vereadores para desengavetar essa ideia de criar o moto táxi. O serviço funciona de forma clandestina na Capital.

Repercussão sem novidade

Depois da solenidade de abertura do ano legislativo, nesta terça-feira, a primeira sessão ordinária de 2018 da Assembleia Legislativa, na manhã de hoje, foi marcada pelos deputados de oposição repercutindo a Mensagem da governadora Suely Campos (PP), que transformou a solenidade de ontem em um palanque eleitoral. A fala crítica dos oposicionistas não foi diferente do que já foi dito aqui, na edição de ontem. Um deles chegou até a pedir a renúncia da governadora…

 

Abrigo para venezuelanos?! 

Parque Anauá se tornou o maior centro de lazer, esporte e encontro do Estado (FOTO: ANTONIO DINIZ)

Não terá apoio popular a ideia exposta pelo deputado George Melo (PSDC) de usar o Parque Anauá para abrigar os venezuelanos durante o período do inverno. Espaço há muito naquele local, porém, atualmente o parque não é apenas o principal ponto de lazer dos boa-vistenses, nos fins de semana, mas também é utilizado diariamente para caminhadas, corridas e passeios em família. No sábado, o Anauá é usado para piqueniques, festas de aniversário ao ar livre e até mesmo casamentos à margem do lago. Aos domingos, centenas de pessoas lotam o local em várias atividades. Não tem cabimento esta proposta.

Aí vão algumas sugestões

Há vários locais públicos que podem servir de abrigo, os quais estão abandonados e que podem ficar habitáveis com uma simples reforma, a exemplo de prédios como o Palácio Latife Salomão (no Centro), prédio da extinta Escola 31 de Março (bairro do mesmo nome), extinto Boa Vista Shopping (também no bairro 31 de Março) e vários outros locais que servem apenas para abrigar marginais ou acumular sujeira, principalmente nos bairros da cidade.

Compartilhe este post:
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.