EM PAUTA

Share This:

Prefeita topou ir para o sacrifício

Tudo bem para Romero Jucá, mas pra Teresa… (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Até ontem estava tudo acertado para o início, nesta sexta-feira,06, do plano do senador Romero Jucá, com sua maior aliada, a prefeita Teresa Surita (ambos do MDB), para que o grupo deles assuma o domínio completo do Estado e fique com as chaves dos cofres do Governo de Roraima e da Prefeitura de Boa Vista. Está marcada para hoje a saída de Teresa do cargo de prefeita para que ela possa concorrer ao Governo do Estado.

*

Mesmo que não se sinta segura e chegou até mesmo a pensar em desistir da pré-candidatura, pois os números e os últimos fatos não lhe são favoráveis, Teresa aceitou ir para o sacrifício depois de pressionada pelo senador. Jucá teme não ser reeleito sem a ajuda de Teresa, uma vez que ele acredita que a prefeita possa repetir a expressiva votação que ela recebeu nas eleições municipais passada, o beneficiando.

**

A insegurança da prefeita é porque ela não é reconhecida no interior do Estado nem mesmo ela conhece a realidade das mais longínquas regiões dos municípios, além de saber que vai ser questionada por não cumprir a promessa de cumprir os quatro anos de mandato à frente da Prefeitura de Boa Vista, quando ela era questionada sobre a inexperiência do vice-prefeito durante a campanha municipal passada.

***

Teresa também não sabe lidar com críticas e denúncias, sabendo que virá uma artilharia pesada de todos os lados, pois ela não contará com apoio de toda base aliada do grupo, a qual foi ignorada por Jucá. Teresa ainda terá que se explicar muito sobre denúncias de favorecimentos à empresa que cuida dos radares responsáveis pelas multas no trânsito e à empresa que tem um contrato milionário para cuidar da limpeza urbana. Mas, Jucá fez muito bem a cabeça dela, agora só restar ir para o sacrifício…

 

Sob sérias acusações

Teresa Surita relutou para não sair (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Teresa deverá deixar o cargo enfrentando uma nova e séria denúncia de corrupção, desta vez sobre um suposto esquema milionário para beneficiar a contratação da empresa Sanepav Saneamento Ambiental Ltda, sediada em São Paulo, que vem sendo recontratada ao longo dos anos das cinco gestões da prefeita. Conforme a denúncia, a cifra do contrato pode ultrapassar os R$308 milhões por meio de seguidos aditivos contratuais. O dono da Sanepav é o mesmo da empresa Beta Clean & Service Ltda, também sediada em São Paulo no mesmo endereço e que possui outros contratos milionários que foram firmados supostamente sem licitação.

Suspeitas de favorecimento

Essas empresas só tiveram contratos com a Prefeitura a partir da gestão de Teresa Surita. A Sanepav foi contratada para realizar limpeza urbana e em comunidades indígenas, coleta de lixo reciclável e até coleta fluvial, serviços estes nunca vistos pela população. O detalhe importante é que a Sanepav fez doação as eleições de 2014 para o partido da prefeita. As suspeitas indicam que houve favorecimento, manipulação para criar uma situação emergencial para contratar sem licitação, além de aditivos irregularidades, lavagem de dinheiro e outros crimes.

Filhos levados pela PF

Caso teve repercussão nacional, no ano passado (IMAGEM: REVISTA ISTO É)

Outro fato que deverá ser explorado na campanha foi a operação da Polícia Federal (PF), deflagrada em setembro do ano passada, que tiveram como alvos os filhos do senador Romero Jucá e da prefeita Teresa Surita, contra os quais foram expedidos mandados de busca e condução coercitiva. Todos foram depor para explicar sobre denuncia de desvio de R$32 milhões que envolve a empresa CMT Engenharia. A Operação Anel de Giges apura o superfaturamento na aquisição da “Fazenda Recreio”, em Boa Vista, e na construção do Residencial Vila Jardim, do projeto Minha Casa Minha Vida no bairro Cidade Satélite, na Zona Oeste de Boa Vista.

Maratona de inaugurações

Ao longo da semana, tudo indicava que Teresa Surita vai mesmo deixar a Prefeitura hoje ou, no máximo, até amanhã, quando encerra o prazo dado pela Lei Eleitoral para que candidatos se desincompatibilizem a fim de concorrerem nas eleições deste ano. Houve uma verdadeira maratona de inaugurações, inclusive no campus da Universidade Federal de Roraima (UFRR), onde alguns professores se mostraram cabos eleitorais dela em sala de aula. E o senador Romero Jucá estava a tiracolo, dentro do figurino que ele escolheu para tentar se reeleger. Porém, a prefeita faz mistério nas suas redes sociais e seus assessores foram orientados a não confirmarem a posse do vice-prefeito, até segunda ordem.

Desafio sobre o enquadramento

O bate-boca entre os senadores Telmário Mota (PTB) e Romero Jucá (MDB), durante reunião de uma comissão que trata do enquadramento na União, foi um dos assuntos mais repercutidos nos bastidores políticos ao longo de semana. Como reflexo desse puxe-encolhe em nível nacional, o ex-prefeito de Iracema, Francisco Araújo, fez um desafio curto e grosso a Jucá. Delegado Francisco, conhecido também ele é conhecido, disse que deixará de ser candidato nas eleições desse ano e que irá pedir votos para Jucá se houver o enquadramento de qualquer comissionado ou cooperado até o último dia da convenção partidária, em 05 de outubro de 2018.

Mais uma enganação?!

Segundo Delegado Francisco, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que já foi transformada em Emenda à Constituição (EC), só contempla servidores que continuam na ativa desde que Roraima foi transformado em Estado, em 1988. Ao dizer que Jucá estaria “mentindo” sobre o enquadramento e fazendo enganação com o povo sobre o enquadramento, fez o desafio e disse que se o senador não cumprir a promessa, o povo não deveria votar nele e que “não cometa o mesmo erro de sempre ser enganado em época de eleição”. Veja ovídeo sobre o desafio aqui.

Corrida para troca de partido

Termina à meia-noite desta sexta-feira, 06, a janela de troca partidária, como é chamado o período de 30 dias para que candidatos mudem de partido sem risco de perder o mandato. São beneficiadas por essa janela deputados federais e estaduais. A troca partidária não muda a distribuição do Fundo Partidário. Esse cálculo é proporcional ao número de deputados federais de cada legenda. A única exceção a essa regra é para o caso de deputados que migrem para uma legenda recém-criada, dentro do prazo de 30 dias contados a partir do seu registro na Justiça Eleitoral, e nela permanecendo até a data da convenção partidária para as eleições subsequentes.

Sexta-feira de apreensão

Apoiadores de Lula cercam prédio do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC (FOTO: JORNAL DO BRASIL)

Esta sexta-feira será de muita apreensão em todo o país por causa da decisão do juiz Sérgio Moro que determinou a prisão do ex-presidente Lula da Silva (PT), depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) negou o Habeas Corpus para ele, e fixou prazo até as 17h de hoje para que ele se entregue em qualquer delegacia da Polícia Federal do país. As últimas informações indicam que Lula poderá resistir à prisão, cercado por uma multidão de partidários, apoiadores e simpatizantes na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Paulo.

Compartilhe este post:
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email
Print this page
Print

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.