Morte são constantes, em Boa Vista, em acidentes envolvendo moto (FOTO: DIVULGAÇÃO/FOLHA DE BOA VISTA)

EM PAUTA

Share This:

A ineficiência do transporte público

Moto estraçalhada em colisão com carro (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Como se não bastasse não haver mais vagas no único cemitério municipal, a Câmara Municipal de Boa Vista está levando adiante a ideia de querer regulamentar o serviço de moto-táxi na Capital, uma das cidades com grande número de acidentes envolvendo principalmente motocicletas, resultando em mortes, amputados e sequelados por um tempo ou inválido para sempre. O novo passo para tentar criar esse serviço de transporte alternativo foi dando ontem, com a realização de uma audiência pública naquela Casa.

*

Antes dessa audiência, a Câmara deveria ter formado uma comitiva de vereadores e levá-la para passar um fim de semana no Pronto Socorro Francisco Elesbão, uns dois dias no Núcleo Estadual de Reabilitação Física (NRF) e mais alguns dias no setor de ortopedia do Hospital Coronel Mota. Seria o suficiente para eles terem ideia da guerrilha urbana no trânsito boa-vistense na qual as maiores vítimas são condutores e passageiros de motos.

**

Antes de desistir de sua candidatura ao Governo do Estado, a prefeita Teresa Surita (MDB) já vinha alimentando o demoniozinho no ouvido dos vereadores para que eles aprovassem o serviço de moto-táxi, o que significaria criar mais uma categoria para servir de curral eleitoral, a exemplo do que já foi feito com o táxi-lotação. A candidatura dela não vingou, mas o ovo da serpente já estava sendo gerado entre alguns vereadores.

***

Criar esse serviço não significa apenas uma irresponsabilidade com a vida das pessoas e mais um problema para a mobilidade urbana, mas a decretação da incompetência da Prefeitura de Boa Vista com o atual serviço de transporte público da cidade, ineficiente e caro, com um terminal suntuoso no Centro e paradas de ônibus inadequado nos bairros, onde as pessoas são submetidas à longa espera fora dos cubículos de vidro que parecem saunas ou se escondendo atrás da sombra de postes. E olha que temos ainda o táxi-lotação e o Uber, o que significa a não necessidade de mais um serviço prestado por moto, veículo que fica vulnerável no trânsito, deixando o corpo do condutor e do passageiro exposto nesta guerrilha de muitas vidas ceifadas.

 

Mais uma máscara que cai

Romero Jucá: não dá mais para continuar iludindo (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Aos poucos, a máscara do senador Romero Jucá (MDB) sobre o enquadramento na União vem caindo. Desta vez, a verdade veio à tona com relação aos ex-funcionários dos extintos Banco de Roraima (Banroraima) e o Banco do Estado de Roraima (Baner), ambos que acabaram falindo devido à corrupção nos governos de cada época. Esses pais de família vêm sendo engabelados desde as décadas de 1980 e 1990, chegando a acreditar que desta vez eles estavam contemplados na recente Medida Provisória 817/18, que trata da reintegração de servidores dos extintos territórios aos quadros da União.

Só levando no papo

Como já foi dito aqui, que Jucá foi desafiado pelo delegado Francisco Araújo (veja aqui) e contestado durante um bate-boca com o senador Telmário Mota (veja aqui), o senador todo poderoso em Brasília não tem mais como continuar sustentando uma inverdade. Agora ele prometeu para os ex-funcionários do Banroraima e Baner que vai apresentar o projeto de Lei 7/18, que seria (SERIA!) proveniente da MP 817. Em outras palavras, esses ex-servidores ainda vão precisar de um novo projeto que necessitará passar pelo tortuoso caminhado da Câmara e do Senado. Como a campanha eleitoral está perto, Jucá tenta levar esses pais de família no papo, como sempre tem feito ao longo de 30 anos.

Venezuelanos em São Paulo

O Ministério do Trabalho está atuando no processo de inserção de imigrantes venezuelanos no mercado de trabalho. O secretário de Políticas Públicas de Emprego do Ministério, Igor Franco, esteve em Boa Vista e em São Paulo nesta terça-feira, 17, tratando do assunto. Na capital paulista, ele visitou o Centro Temporário de Acolhimento (CAT) de São Mateus, na Zona Leste, para conhecer as instalações da Prefeitura onde está a maioria dos venezuelanos que chegaram de Roraima. Foi verificado o trabalho de cadastro e entrega das carteiras de trabalho aos imigrantes, garantindo o encaminhamento deles à rede do Sistema Nacional de Emprego (Sine).

Mais 300 serão interiorizados

Na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de São Mateus, o secretário se reuniu com o presidente da entidade, Marcelo Doria, com a finalidade de viabilizar a doação de material para ajudar no acolhimento aos imigrantes, como roupas e cobertores, além de verificar a possibilidade de inserção dos trabalhadores venezuelanos em vagas de emprego no setor lojista. Desde o fim de março, 161 venezuelanos chegaram a São Paulo, vindos de Roraima, depois de um acordo firmado entre a Prefeitura de São Paulo, o Governo Federal e o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR). Novos grupos devem chegar nos próximos dias, totalizando 300 pessoas. Nesta quarta-feira, o secretário realizará a mesma ação em Cuiabá, para onde foram levados outros 80 venezuelanos.

Comissão discute imigração

A comissão mista da Câmara e do Senado que analisa a Medida Provisória (MP) 820/2018 está realizando audiências públicas, que começaram ontem, 17, e seguem até amanha, 19, sempre a partir das 14h, visando discutir a garantia de estrutura de assistência emergencial voltada ao fluxo migratório de venezuelanos em Roraima. Essa MP criou o Comitê Federal de Assistência Emergencial, responsável pela gestão de atendimento e definição de políticas e ações voltadas a esse fluxo migratório. Nesta terça-feira, a comissão ouvirá representantes dos ministérios da Justiça, da Saúde, da Defesa e dos Direitos Humanos, que fazem parte do Comitê criado pela MP 820.

Criança venezuelana que fugiu da fome em seu país junto com a família (Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil)

Novo abrigo e interiorização

Os representantes dos ministérios anunciaram, na reunião de ontem, a criação de mais um abrigo no bairro Nova Canaã, na zona Oeste de Boa Vista, e a interiorização de até 15 mil venezuelanos em um ano. Hoje a audiência será com representantes do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), da Organização Internacional do Trabalho (OIT), da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), da embaixada do Canadá e do Ministério Público do Trabalho (MPT). Nesta quinta-feira, a reunião será com representantes da Procuradoria Geral da República (PGR), da Defensoria Pública da União (DPU), da Universidade Federal de Roraima (UFRR) e de ONGs que atuam na defesa dos direitos humanos.

ONU propõe parceria com o Chame

Chame é referência em atendimento a mulheres vítimas de violência (Foto: SupCom ALERR)

O escritório do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) da Organização das Nações Unidas (ONU) propôs uma parceria para atuação em Roraima com o Centro Humanitário de Apoio a Mulher (Chame), uma das ações mais reconhecidas da Assembleia Legislativa de Roraima em atendimento às mulheres em situação de violência. A finalidade é apoiar as ações desenvolvidas e fortalecer a rede de proteção à mulher, uma vez que o Estado está recebendo cada vez mais mulheres por meio do processo de imigração venezuelana. A procuradora especial da mulher, deputada Lenir Rodrigues (PPS), acredita que a parceria poderá subsidiar e auxiliar os nossos programas para que eles sejam fortalecidos.

Um Comentário

  1. Luiz Almeida

    Eu já venho alertando a muito tempo os eleitores de Roraima a respeito desse bandido prometer esses enquadramentos de ex funcionários do governo no quadro da União, mas uma vez não votem nesse safado bandido e ladrão do nosso dinheiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*