Espúrio como exemplo do Brasil

Share This:

Jessé Souza*

A Operação Registro Espúrio, deflagrada ontem pela Polícia Federal, que investiga um esquema de registro sindical no Ministério do Trabalho, acabou por revelar o que havia por trás da insistência do Governo Temer (MDB) quando tentou manter no cargo, a qualquercusto, a filha do ex-deputado federal Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB. A deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) foi barrada da indicação, pois já havia sido condenada pela Justiça do Trabalho, mas o governo insistia judicialmente em mantê-la.

Com a operação da PF, ficou evidente que a finalidade de colocar a filha de Jefferson no cargo era para que ela comandasse o esquema naquele ministério. Como a indicação foi barrada na Justiça, por imposição do PTB o presidente Temer nomeou um testa de ferro como ministro do Trabalho, Helton Yomura, o qual foi afastado por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), suspeito de dar apoio à organização criminosa que atua na concessão fraudulenta de registros sindicais no Ministério do Trabalho.

O enredo deste episódio é longo. Conforme as investigações, como não foi possível manter no cargo a filha de Jefferson, Yomura acabou sendo nomeado como um testa de ferro para que desse andamento ao esquema. Obviamente que o mentor de tudo era o próprio Roberto Jefferson, o delator do mensalão do PT e que foi condenado a sete anos de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Esse é o perfil dos políticos que estão na base aliada de Temer, presidente que torrou uma montanha de dinheiro público para que a Câmara não autorizasse investigações contra ele e que a cada dia está mais enredado com os casos de corrupção. A Operação Registro Espúrio é só mais um episódio que explicita a radiografia do grupo que comanda o país.

Além disso, há outro fato explicito neste episódio: a forma como a política é feita neste país. Os cargos são usados como moeda de troca, o chamado toma-lá-dá-cá, para acomodar ou acalmar aliados insatisfeitos. Foi assim que o PTB se aproveitou da mediocridade deste governo para lotear o Ministério do Trabalho, depois que Temer retirou direitos conquistados pelos trabalhadores brasileiros.

Também é desta forma que os governos estaduais fazem para acomodar ou aliciar aliados. O exemplo mais recente por aqui, no Estado, foi o loteamento da saúde pública, que vem caminhando no caos da transformação dos setores essenciais em moeda de troca. Roberto Jefferson é o retrato deste país corroído pelos desmandos. Um delator que nunca deixou o costume da política partidária mesmo depois de ir para o xilindró.

P.S.: Artigo publicado originalmente na Folha de Boa Vista

*Colaborador
jesseroraima@hotmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*