Cachoeira da Laje Verde, o paraíso na Serra do Tepequém

Share This:

Embora seja uma trilha moderada para os adeptos de aventura, chegar à Laje Verde não é muito fácil para turistas não habituados a encarar desafios

Cachoeira da Laje Verde é um espetáculo da natureza em Tepequém

Se você acha um desafio descer e subir os cerca de 250 degraus da Cachoeira do Paiva, pois saiba que há uma aventura muito mais desafiadora nesse mesmo ponto turístico, que é o mais conhecido daqueles que vão à Serra do Tepequém, no Município do Amajari, Norte de Roraima, a 219 Km de Boa Vista. Descendo mais ainda, seguindo as quedas d’água, chega-se à Cachoeira da Laje Verde, um local paradisíaco ainda pouco conhecido do grande público devido à dificuldade e riscos que representam a trilha até lá.

Caminhada é por imensas pedras, troncos de árvores e na beira do abismo

Embora seja um trekking apontado como moderado pelos aventureiros, não é muito fácil para turistas não acostumados com um passeio mais radical, por isso é necessário ir com um guia experiente. O site Roraima de Fato recomenda um guia da Pousada Platô do Tepequém (95-99142-6888). Tomadas as precauções necessárias, é um passeio que representa uma experiência marcante para quem busca desafios e interação com o que a natureza proporciona de mais espetacular em Tepequém.

A aventura começa após chegar à segunda queda d’água da Cachoeira do Paiva, onde os turistas de fim de semana costumam ficar tomando banho. A partir deste ponto, para chegar à Laje Verde é necessário descer 700 metros de trilha encarando imensos blocos de pedra, além de uma trilha sinuosa por dentro da mata ciliar, por baixo de troncos de árvores e seguindo o curso do abismo. São 94 metros de altitude do ponto do Paiva até a Laje Verde.

Trecho exige uma travessia na beira do abismo, onde é necessário se apoiar em um bloco de pedra
A imensa queda d’água vale o esforço de quem se aventura em busca desse paraíso

Para quem é acostumado a subir serras é uma aventura sem grandes dificuldades. Mas para quem não tem esse hábito é necessário sofrer um pouco para descer e escalar os blocos de pedra. Além disso, na metade da trilha há um trecho perigoso, onde a pessoa tem que atravessar o curso da água do igarapé para pegar a trilha na mata ciliar. Nesse local, é necessário passar pela lâmina da água corrente escorando-se em uma imensa pedra na beira do abismo da queda d’água. Daí a necessidade de um guia para orientar os que são habituados a aventuras radicais.

 

Chegando até a base da Cachoeira da Laje Verde, o turista é recompensado pelo espetáculo da queda d’água escorrendo pelo imenso paredão, cujas pedras têm um tom de verde musgo, o que deu origem ao nome do local. Todo cansaço da trilha é amenizado pelo banho de água gelada, quando a visão é tomada pela beleza de estar cercado por paradões emoldurados pelas árvores como se fossem um jardim suspenso e, ao fundo, o céu surgindo para compor o visual de um paraíso perdido em Tepequém. Vale muito a pena conhecer a composição desse espetáculo.

 

Veja o vídeo do passeio feito pelo site Roraima de Fato:

 

2 Comentários

  1. Pingback: Acompanhe vídeo do trakking à Cachoeira da Laje Verde, em Tepequém – RORAIMA DE FATO

  2. muito bacana!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.