Moral de calças curtas

Share This:

Jessé Souza*

A aplicação de multas na “bola” da Praça do Centro Cívico tem sido a nova “galinha dos ovos de ouro” da Prefeitura de Boa Vista para arrecadar dinheiro às custas de condutores de veículos por estacionarem em local proibido. Por ser arena de protestos populares constantes, obviamente que os veículos ficam amontoados em determinados períodos do dia.

Nesse bolo indigesto ficam as pessoas que trabalham em órgãos públicos ali perto, as quais acabam não tendo outra opção para estacionar. O que complica a vida dessas pessoas é que não há uma notificação física para os condutores multados e muitos sequer sabem que têm mais de uma ou duas multas por deixarem seus veículos em um local não permitido, especialmente os que fazem fila dupla por não haver espaço.

Em muitos casos, a surpresa virá quando esses condutores forem renovar o documento de seu veículo. Outros acabam sabendo que estão sendo multados quando têm o veículo guinchado pelos agentes municipais de trânsito. Mesmo que o condutor chegue na hora da apreensão, não adianta dialogar com o agente municipal, querendo uma notificação para atestar a situação em que o veículo foi apreendido, porque eles dizem que tudo agora é “automatizado” e não existe mais notificação em papel.

É correto que se multe quem não cumpre as normas de trânsito, porém, o que chama a atenção é que toda a Praça do Centro Cívico não dispõe de sinalização para identificar onde pode ou não estacionar. Os locais não são demarcados e não há placas para alertar o condutor sobre locais proibidos. Os motociclistas não têm área reservada para estacionar e acabam sendo obrigados a colocar suas motos entre carros, o que pode ocasionar pequenas colisões na hora da manobra.

Enfim, na bagunça generalizada no trânsito, gerada pelos constantes protestos no local e pela falta de sinalização adequada, a Prefeitura fatura alto com multas e taxas que têm de ser pagas com a remoção dos veículos, na Praça do Centro Cívico. O mínimo que a Prefeitura deveria fazer é sinalizar as áreas destinadas a estacionamentos, evitando que o contribuinte seja induzido ao erro.

Na real, a situação das multas de trânsito no Centro Cívico é tipica de ações da prefeita Teresa Surita (MDB), que não dialoga com a sociedade antes de tomar decisões. Tem mais: se deseja que o condutor aja dentro da lei, então que a Prefeitura também dê o exemplo, implantando sinalização horizontal e vertical no estacionamento. Senão, ficará como naquela antiga história de querer colocar moral usando calças curtas, como diziam nossos avós.

*Idealizador do site Roraima de Fato

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.